domingo, 26 de maio de 2013

Landscape Predator 20 TriEfx

Ocorre o seguinte, quando sou mal atendido, boto a boca no mundo, como fiz recentemente com a fábrica de instrumentos Walczak (caso na Justiça Estadual); então, nada mais justo, quando me agrado de uma empresa, ou de um produto, de ser fiel a meus princípios e falar bem deles.

Ando estudando um pouco de escalas pentatônicas e, para tanto, comecei a usar as minhas guitarras. Como moro em apartamento, precisava de um amplificador que, para meus interesses, reunisse as seguintes características: a) fosse pequeno, voltado para estudos; b) tivesse saída para fone de ouvido e, principalmente; c) fosse bivolt; pois moro em Santos e a voltagem é 220V, todavia, é comum eu ir para São Paulo ou lugares com voltagem 110V. E nada desse negócio de ligar guitarra em computador para simular amplificador, gosto mesmo é de plug, botão etc., a música mais próxima do real mesmo.

Resumindo, depois de muita pesquisa e tendo de descartar a quase totalidade dos importados (pela voltagem ser apenas 110V) acabei optando por um amplificador nacional, da Landscape, e comprando em um das minhas lojas prediletas pela internet: a Playtech.

Bom, depois de muita pesquisa (quem me conhece sabe como sou chato, já fui comprador do varejo), optei pelo amplificador citado e com o ótimo atendimento e, neste caso, as boas condições da Playtech.


Disparado, o melhor custo-benefício do mercado nessa faixa de produto. Aparelho bem acabado; 20W; segura ensaios e até aquelas apresentações em lugares pequenos; saída para fone de ouvido; bivolt e som muito limpo, muito "clean" mesmo, do jeito que eu gosto. E, para agregar ainda mais valor, vem com o TriEfx, ou seja, com os efeitos de um dos pedais que a fábrica produz: distorção, chorus e delay.

Na realidade, era tudo o que eu precisava, e ainda um pouco mais: os efeitos. Eu não uso distorção, é muito raro, porém, pesquisei comentários pela internet e os roqueiros de plantão falaram muito bem da distorção do aparelho.

Contudo, de fato escrevo esse artigo pelo seguinte: o aparelho vem com pedal de footswitch para a distorção e, no produto, a Landscape incluiu uma fita de velcro na parte traseira do amplificador, onde ele vem armazenado e, também, você pode usá-la para guardar ou transportar o footswitch. Ocorre que, por um descuido de quem o travou junto à caixa, ou por um desses fortes solavancos das ruas do nosso Brasil varonil, o pedal escapou durante o transporte, e, como é de metal, chegou grudado junto ao imã do falante, e deu uma ralada bem na etiqueta frontal do footswitch. Vejam a parte de trás do aparelho:


Aí entra algo que quando dava treinamento para equipes de vendas eu sempre me batia: VOCÊ CONHECE UMA EMPRESA NÃO NO MOMENTO DA COMPRA, MAS QUANDO APARECE UM PROBLEMA. É aí que você efetivamente ganha ou perde o cliente.

Enviei e-mail para a Landscape pedindo a etiqueta. Deram retorno imediato quanto à minha mensagem e que esta seria passada ao setor responsável. Para minha surpresa, em cerca de três dias, recebi pelos Correios a etiqueta nova do pedal e, junto da embalagem, um camiseta da Lanscape feita com ótimo tecido, ou seja, uma camiseta decente, como a marca busca se posicionar no mercado.

Então é o seguinte: sei que é difícil agradar gregos e troianos e, decerto, alguém pode até entrar aqui nos comentários e falar mal da marca, que teve esse ou outro problema, porém, para mim, COMPREI, ADOREI O PRODUTO E A SERIEDADE DA EMPRESA, portanto, recomendo.

Pelo que se percebe, é empresa que está buscando qualidade e eficiência, e isso eu admiro muito. Penso que as fábricas nacionais de guitarras também deveriam seguir o mesmo exemplo: ter um olho aqui e outro olho lá fora, ou seja, no câmbio que está o dólar e com os altos impostos de importação, será mesmo que não dá para produzir aqui no país produtos de qualidade e com bom custo-benefício?

A Landscape Áudio, pelo que pude avaliar, está respondendo que sim quanto aos amplificadores. Quem quiser ver os vídeos desse produto, a seguir, deixo o link:


Parabéns ao fabricante e à Playtech, lembrando de que não tenho vínculo comercial com nenhum deles, sou apenas um daqueles consumidores chatos que critica quando querem lhe fazer de bobo e que elogia quando acredita que merecem.

É isso aí, até a próxima postagem, e prometo que assim que der falo de compras de instrumentos musicais pela internet, as oportunidades e os riscos, assim como as lojas com quem tive boas experiências, assim como aquelas que buscam induzir o consumidor ao erro.



Um comentário:

  1. A sua opinião me ajudou na escolha deste amplificador. Valeu.

    ResponderExcluir